Hoje é mais um dia de tristeza.

 

Quero aqui deixar a minha homenagem ao meu (nosso) amigo Abílio José Coutinho.

 

Tantos anos depois, mesmo não nos vendo tão assiduamente como gostaríamos, os nossos corações sempre bateram no mesmo compasso e, a nossa amizade foi indestrutível.

 

 

Coutinho e Ventor, em Mafra

 

Tantos amigos cujos nomes de alguns não recordo, perdidos nas sombras dos tempos, continuamos caminhando, sempre a sonhar com esses tempos passados mas inolvidáveis. Alguns já passaram o limiar que define o Além. Estão para lá da linha imaginária que define o Reino da Luz e o Reino das Trevas. Cá ou lá, lá ou cá, continuaremos sempre juntos até ao dia final.

Depois dos almoços que tivemos durante os anos 70, onde dávamos novas caminhadas na reestruturação das nossas vidas, deixamos de nos ver mas, quis Deus que, pela mão do nosso amigo Checa, nos voltássemos a encontrar. Esse encontro, o nosso encontro final, foi em 21 de Setembro de 2013, em Mafra.

 

 

 Era assim, nas nossas caminhadas africanas. Marrupa, Nova Freixo, ... . Franqueira e Coutinho

 

 

Coutinho, Franqueira, Rui Perestrelo e Checa, em Nova Freixo

 

Hoje recebi a triste notícia, do nosso amigo Checa de que, mais um de nós, partira hoje de manhã, para junto do Senhor da Esfera. Ele nos trouxe a este mundo e nos vai levando para o outro e, uns atrás dos outros iremos fechando esse ciclo.

 

Hoje foi a tua vez mas tu não partiste! Ficarás nos nossos corações tal como neles sempre tens estado.

 

Um dia voltaremos a ter mais um encontro, grande amigo.



O Ventor e a sua amiga cegonha, 1969, em Vila Cabral

tags:
publicado por Quico e Ventor às 20:35