Mais um Domingo de Páscoa.

São 42 anos depois das minhas 3 amêndoas, na Marrupa de 1968. Só faltam uns dias, mas Páscoa é Páscoa e Domingo de Páscoa é Domingo de Páscoa.

Três amêndoas inesquecíveis, sob a luz radiante do meu amigo Apolo. Ele bem me disse: «trinca Ventor, que as vais recordar sempre»! E foi verdade. 

Também hoje, Domingo de Páscoa de 2010, o meu amigo Apolo me proporciona um dia semelhante, cheio de azul, para comer mais três amêndoas.

 

Enquanto tiver memória, recordarei sempre aquelas três amêndoas, a sopinha do Aleixo, que o Senhor da Esfera lá tem esperando por nós, o sorriso sempre puro do Louco da Malásia, a postura do Napoleão, a observação de um olhar inigmático do Checa, a observação atenta do "Abdula", os sorrrisos gloriosos da nossa juventude, ... de todos nós.

 

 
Era uma vez, ... em Marrupa
 
 
As nossas amêndoas para 2010 - são virtuais, mas são amêndoas
 

 

Estas são as minhas três amêndoas - são as que eu vou comer, neste Domingo de Páscoa de 2010

 

Que mais umas quantas Páscoas nos permitam recordar esse belo Domingo de Páscoa e esse belo dia, em Marrupa de 1968. Não tínhamos a Cruz, não tínhamos padre, não tínhamos as nossas famílias, mas tínhamos o júbilo da juventude, a companhia do Senhor da Esfera e a luz luminosa do nosso amigo Apolo, que nos espreitava na sombra, sob o alpendre.

 

Boa Páscoa de 2010, para todos os meus Companheiros de Guerra de outros tempos, para os meus Amigos de Sempre e para todos que passem por aqui.



O Ventor e a sua amiga cegonha, 1969, em Vila Cabral

publicado por Quico e Ventor às 12:38