Uma Páscoa de 2011, com muitas amêndoas para todos os meus velhos amigos conhecidos e para os novos do Facebook. Para todos vós! Esta noite lembrei-me das minhas três amêndoas, na Páscoa de 1968, em Marrupa. Duas brancas e uma rosa ou duas rosas e uma branca.

A minha companheira de muitas caminhadas, tirou o pacote, abriu-o e colocou as amêndoas dentro deste brinquedo de vidro a que chamam taça. Pedi-lhe para tirar três e saíram uma de cada côr. Uma branca, uma rosa e uma azul. Disse-lhe para tirar a azul e colocar outra branca ou rosa. Em Marrupa de 1968 não me tocou nenhuma azul porque não havia.

 

 

Tirou as três amêndoas, deu-mas para a mão e eu coloquei-as aqui.

 

 

Tira daqui, põe ali e ficaram assim!

 

 

Depois, meti-as aqui, nesta outra taça.

 

 

Por fim, ficaram as duas taças sobre a mesa.

 

 

Na taça com mais amêndoas era uma gritaria. Choravam por verem partir as três amiguinhas para serem devoradas mas elas ficaram contentes e cantavam cheias de alegria. Eu não percebia porquê mas, disseram às outras para não chorarem que eram felizes e teriam o privilégio de serem as preferidas do Ventor.

Amanhã, a seguir ao almoço, trincarei essas trêes e recordarei todos aqueles que se encontravam comigo no "DESTERRO" do norte de Moçambique, centro do Distrito do Niassa. Um DESTERRO, chamado Marrupa, rodeada por "montes da perdição". Ali, sempre que fôssemos longe, nunca regressávamos com  bússola. Estava sempre avariada! Mas, para todos os que lá estivemos, terá sido uma terra linda e digna da nossa presença. 

Belos tempos!

 

Tal como em 1968 .... para todos os Duros do Niassa e, também, para todos que caminham pelos meus Blogs e para os meus amigos do Facebook, todos sem excepção ...

 

UMA PÁSCOA FELIZ PARA TODOS VÓS

 

 

 



O Ventor e a sua amiga cegonha, 1969, em Vila Cabral

tags:
publicado por Quico e Ventor às 01:38